“O amor vence o ódio”: disputas entre narrativas de deus e de gênero nos cristianismos brasileiros

Cris Serra

Resumen


Este artigo trata das imagens de deus, tradições cristãs e concepções de cristianismo e de igreja evocadas nas reflexões e na práxis teológico-política de movimentos de feministas cristãs e cristãos LGBTQI+ brasileiros, em contraste com aquelas desveladas pelos elementos cristãos presentes na cruzada moral antigênero, antidireitos e antipluralista que vem recrudescendo no Brasil (como na América Latina em geral) desde pelo menos meados da década de 2010. Analisa-se, como material empírico, o discurso público expresso em entrevistas e textos publicados na imprensa, postagens em redes sociais e vídeos online de eventos. Os movimentos de feministas cristãs e de cristãos LGBTQI+ brasileiros parecem evocar imagens de deus que fundamentam e legitimam a luta por justiça social num marco de igualdade e garantia de direitos.

 

http://id.caicyt.gov.ar/ark:/s18537081/a8arc8nh7


Palabras clave


cristianismo; disputa de narrativas; feministas cristãs; cristãos LGBTQI+

Citas


Adnet, M. (2020, 7 de novembro) Sem título [Vídeo]. Twitter. https://twitter.com/MarceloAdnet/status/1325144629256232967

Agência Novos Diálogos. (2018, 14 de novembro). Festival Reimaginar 2018: “Uma revolução radical de valores”. Novos Diálogos. Recuperado de https://www.novosdialogos.com/noticias/festival-reimaginar-2018-uma-revolucao-radical-de-valores/

Almeida, R. (2017). A onda quebrada: Evangélicos e conservadorismo. Cadernos Pagu (50). Recuperado de: https://www.scielo.br/pdf/cpa/n50/1809-4449-cpa-18094449201700500001.pdf.

Almeida, R. (2018) Deuses do Parlamento: Os impedimentos de Dilma. Em: Almeida, R. & Toniol, R. (org.). Conservadorismos, fascismos e fundamentalismos. Campinas: Editora da Unicamp, 163-193.

Almeida, R. & Toniol, R. (Org.). Conservadorismos, fascismos e fundamentalismos (163-193). Campinas: Editora da Unicamp.

Alvarez, S. E. (2014). Para além da sociedade civil: Reflexões sobre o campo feminista. Cadernos Pagu (43), 13-56. DOI: 10.1590/0104-8333201400430013.

Alves, C. (2020, 16 de agosto). Grupo vai a hospital para defender aborto legal de menina de 10 anos. UOL. Recuperado de: https://noticias.uol.com.br/colunas/chico-alves/2020/08/16/grupo-vai-a-hospital-para-defender-aborto-legal-de-menina-de-10-anos.htm.

Anderson, B. (2008 [1983]). Comunidades imaginadas. São Paulo: Companhia das Letras.

Barbosa, R. (2018, 19 de julho). Grupo pró-aborto é processado por uso do termo “Católicas”. Gazeta do Povo. Recuperado de https://www.gazetadopovo.com.br/justica/grupo-pro-aborto-e-processado-por-uso-do-termocatolicas-9nvdrl3tu4hgj4zyezhq3oy06/

Becker, H. (1977). Uma teoria da ação coletiva. Rio de Janeiro: Zahar.

Bencke, R. M. (2019, outubro). Laicidade e direito ao aborto: intersecções e conexões entre o debate feminista secular e feminista religioso [Arquivo PDF]. CFEMEA. Recuperado de https://www.cfemea.org.br/images/stories/publicacoes/laicidade_direito_aborto.pdf

Biroli, F., Machado, M. D. C. & Vaggione, J. M. (2020). Gênero, neoconservadorismo e democracia. São Paulo: Boitempo.

Burity, J. (2018). “A onda conservadora na política brasileira traz o fundamentalismo ao poder?”. Em: Almeida, R. & Toniol, R. (org.). Conservadorismos, fascismos e fundamentalismos. Campinas: Editora da Unicamp, 15-66.

Butler, J. (2018 [2009]). Quadros de guerra: Quando a vida é passível de luto? Rio de Janeiro, Civilização Brasileira.

Butler, J.. (2003). Problemas de Gênero: feminismo e subversão da identidade. Rio de Janeiro: Civilização Brasileira.

Carrara, S. (2015). Moralidades, Racionalidades e Políticas Sexuais no Brasil Contemporâneo. Mana, 21 (2), 323-345.

CEBI. (2020, 25 de agosto). Manifesto de cristãs sobre o caso do Espírito Santo. CEBI. Recuperado de: https://cebi.org.br/noticias/manifesto-de-cristas-sobre-o-caso-do-espirito-santo/.

Cohen, S. (2015 [1972]). Folk Devils and Moral Panics. Londres: Routledge.

Corrêa, S. (2018). Eleições brasileiras de 2018: a catástrofe perfeita? [Arquivo PDF]. Observatório de Sexualidade e Política. Recuperado de: https://sxpolitics.org/ptbr/wp-content/uploads/sites/2/2018/11/Cata%CC%81strofe-perfeita-mesclado.pdf.

Costa, F. C. (2018). Evangélicos progressistas: uma experiência política no período de abertura democrática no Brasil. Revista Interdisciplinar em Cultura e Sociedade (RICS). São Luís, 4 (especial), 545-556. Recuperado de: http://www.periodicoseletronicos.ufma.br/index.php/ricultsociedade/article/view/10549/6150.

Cunha, M. N. (2020). Fundamentalismos, crise da democracia e ameaça aos direitos humanos na América do Sul: tendências e desafios para a ação. Salvador: KOINONIA Presença Ecumênica e Serviço. Recuperado de: https://koinonia.org.br/publicacoes/fundamentalismos-crise-da-democracia-e-ameaca-aos-direitos-humanos-na-america-do-sul-tendencias-e-desafios-para-a-acao/7773.

Equipe Diversidade Católica. (2018, 07 de junho). A Rede Nacional de Grupos Católicos LGBT lança seu manifesto. Diversidade Católica. Recuperado de http://www.diversidadecatolica.com.br/2018/06/07/796/

Evangélicxs pela Diversidade e Intersecções. (2020). Declaração em reconhecimento da dignidade e do amor de Deus às pessoas LGBTI+. Fé na Diversidade. Recuperado de https://fenadiversidade.com/

Fassin, E. (2011). A double-edged sword: Sexual democracy, gender norms and racialized rhetoric. Em: Butler, J.; Weed, E. (org.). The question of gender: Joan W. Scott’s critical feminism. Bloomington: Indiana University Press, 143-158.

Fernandes, K. (2018, 24 de outubro). Sigo a Cristo e acredito que o amor vence o ódio. Justificando. Recuperado de: http://www.justificando.com/2018/10/24/sigo-a-cristo-e-acredito-que-o-amor-vence-o-odio/.

Fiorenza, E. S. (1993). But She Said: Feminist Practices of Biblical Interpretation. Boston: Beacon Press.

Folha de S. Paulo. (2019, 1 de janeiro). Leia a íntegra do discurso de Bolsonaro após receber a faixa presidencial. Folha de São Paulo. Recuperado de: https://www1.folha.uol.com.br/poder/2019/01/leia-a-integra-do-discurso-de-bolsonaro-aposreceber-a-faixa-presidencial.shtml.

Freire, A. E. P. [Reverenda Ana Ester]. (2020, 25 de outubro). Reflexão sobre o papel da Bíblia na reconciliação da fé com a sexualidade dissidente [Vídeo]. YouTube. https://youtu.be/h4DSkmf6gJY

Frente Evangélica pela Legalização do Aborto. [frenteevangelicapelalegalizacaodoaborto]. (2018, 6 de agosto). Na porta do STF, vigília inter-religiosa pela Laicidade do Supremo, em memória das mulheres mortas em abortos clandestinos! [Vídeo]. Facebook. https://www.facebook.com/frenteevangelicapelalegalizacaodoaborto/videos/2239473852948231

Haraway, D. (1984). Teddy Bear Patriarchy: Taxidermy in the Garden of Eden, New York City, 1908-1936. Social Text (11), 20-64. DOI: 10.2307/466593.

Haraway, D. (1995). Saberes localizados: A questão da ciência para o feminismo e o privilégio da perspectiva parcial. Cadernos Pagu (5), 07-41. Recuperado de: https://periodicos.sbu.unicamp.br/ojs/index.php/cadpagu/article/view/1773/1828

Hobsbawn, E. (2018 [1983]). “Introdução: A invenção das tradições”. Em: Hobsbawn, E. & Ranger, T. (orgs.). A invenção das tradições. Rio de Janeiro/São Paulo: Paz e Terra.

IBC (Igreja Batista do Caminho). (2019, 16 de dezembro). Participação especial de Nancy Cardoso na IB Caminho. Vídeo no YouTube. Recuperado de: https://youtu.be/5Qj-OMPZycE.

IFCH UNICAMP. (2019, 15 de outubro). Religião e Feminismo: A insurgência das Féministas [Vídeo]. YouTube. https://youtu.be/b_dSELkN3zg

Igreja Batista do Caminho. [Igreja Batista do Caminho]. (2019, 16 de dezembro). Participação especial de Nancy Cardoso na IB Caminho [Vídeo]. YouTube. https://youtu.be/5Qj-OMPZycE

Inclusão Metodista. [@inclusãometodista]. (2020, 5 de agosto). É com muita felicidade e gratidão em Deus que anunciamos: Propostas pela inclusão, acolhimento integral e afirmação dos dons e [Imagem anexa]. Instagram. https://www.instagram.com/p/CDhqDiGgccT/

Junqueira, R. D. (2017). A gênese de uma categoria. CLAM. Recuperado de: http://www.clam.org.br/destaque/conteudo.asp?cod=12704.

Kalil, I. O. (coord.). (2018). Quem são e no que acreditam os eleitores de Jair Bolsonaro [Arquivo PDF]. Fundação Escola de Sociologia e Política de São Paulo. Recuperado de https://www.fespsp.org.br/upload/usersfiles/2018/Relat%C3%B3rio%20para%20Site%20FESPSP.pdf

Kuhar, R. & Paternotte, D. (orgs.). (2017, 20 de dezembro). Anti-Gender Campaigns in Europe: Mobilizing against Equality. Brussels: Rowan & Littlefield.

Lacerda, M. B. (2019). O novo conservadorismo brasileiro. Porto Alegre: Zouk.

Leite, V. (2019). Em defesa das crianças e da família: Refletindo sobre discursos acionados por atores religiosos “conservadores” em controvérsias públicas envolvendo gênero e sexualidade. Sexualidad, Salud y Sociedad. Rio de Janeiro, 32, 119-142. DOI: 10.1590/1984-6487.sess.2019.32.07.a

Löwy, M. (1996). The war of gods: religion and politics in Latin America. Londres/New York: Verso.

Mattos, A. R. & Cidade, M. L. R. (2016). Para pensar a cisheteronormatividade na psicologia: lições tomadas do transfeminismo. Periódicus: Revista de estudos indisciplinares em gêneros e sexualidades, 1 (5). Recuperado de: https://periodicos.ufba.br/index.php/revistaperiodicus/article/view/17181/11338.

Miguel, L. F. (2016). Da “doutrinação marxista” à "ideologia de gênero": Escola Sem Partido e as leis da mordaça no parlamento brasileiro. Revista Direito & Práxis. Rio de Janeiro, 7 (15) 590-621. DOI: 10.12957/dep.2016.25163

Musskopf, A. (2012). Via(da)gens teológicas: itinerários para uma teologia queer no Brasil. São Paulo: Fonte Editorial.

Pauluze, T. (2020, 27 de outubro). Justiça proíbe Católicas pelo Direito de Decidir de usar 'católicas' no nome. Folha de São Paulo. https://www1.folha.uol.com.br/cotidiano/2020/10/justica-proibe-catolicas-pelo-direito-de-decidir-de-usar-catolicas-no-nome.shtml

Pellegrino, A. & Miklos, M. (2019, 29 de abril). Mulheres estão no olho do furacão antidemocrático. Folha de São Paulo. Recuperado de https://www1.folha.uol.com.br/colunas/antonia-pellegrino-e-manoela-miklos/2019/04/ mulheres-estao-no-olho-do-furacao-antidemocratico.shtml

Pierucci, A. F. (1989). Representantes de Deus em Brasília: A bancada evangélica na Constituinte. Ciências Sociais Hoje, (11), 104-132.

Py, F. (2020). Bolsonaro’s Brazilian Christofascism during the Easter period plagued by Covid-19. International Journal of Latin American Religions. DOI: 10.1007/s41603-020-00120-4.

Rede Nacional de Grupos Católicos LGBT. (2021). Teologias plurais: curso introdutório online. Muro Pequeno. Recuperado de https://www.muropequeno.com/event-details/teologiasplurais

Rubin, G. S. (2007). “Thinking sex: Notes for a radical theory of the politics of sexuality”. Em Parker, R. e Aggleton, P. (Ed.). Culture, society and sexuality: A reader (150-187). Londres/Nova York: Routledge.

Senado Notícias. (2019, 26 de novembro). Igrejas têm papel na superação da violência contra a mulher, diz pastora. Senado Notícias. Recuperado de https://www12.senado.leg.br/noticias/materias/2019/11/26/igrejas-tem-papel-na-superacao-da-violencia-contra-a-mulher-diz-pastora

Serra, C. (2019). Viemos pra comungar: Os grupos de católicos LGBT brasileiros e suas estratégias de permanência na Igreja. Rio de Janeiro: Metanoia.

Serra, C. (2021). Diversity as a gift: LGBTQI+ Roman Catholic organizations in twenty-first-century Brazil. International Journal of Latin American Religions. doi: 10.1007/s41603-021-00152-4

Serra, C., Silva, J. B. e Araújo, M. (Org.). (2020). Testemunhos da diversidade: Histórias de fé, amor e comunhão. Recuperado de https://drive.google.com/file/d/1brwAXLhawHjMG3yHRqeivkm3Ct_FKIhB/view

Serrano-Amaya, J. F. (2017). La tormenta perfecta: Ideología de género y articulación de públicos. Sexualidad, Salud y Sociedad. Rio de Janeiro, 27. DOI: 10.1590/1984-6487.sess.2017.27.09.a.

Silva, A. C. (25 de junho de 2019). Com Cristo, fazendo arminha. Folha de São Paulo. Recuperado de https://www1.folha.uol.com.br/colunas/alvaro-costa-e-silva/2019/06/com-cristo-fazendo-arminha.shtml

Sölle, D. (1970). Beyond mere obedience: Reflections on a Christian Ethic for the Future. Minneapolis: Augsburg.

Vaggione, J. M. (2014). La politización de la sexualidad y los sentidos de lo religioso. Sociedad y Religión 24 (42), 209-226. Recuperado de: https://www.redalyc.org/pdf/3872/387239045010.pdf.

Vital Da Cunha, C. (2020). “Retórica da perda e os Aliados dos Evangélicos na política brasileira”. Em: Pérez Guadalupe, J. L.; Carranza, B. (orgs.). Novo ativismo político no Brasil: os evangélicos do século XXI. Rio de Janeiro: Fundação Konrad Adenauer, 237-256.


Texto completo: PDF

Refbacks

  • No hay Refbacks actualmente.


Sociedad y Religión ISSN 1853-7081

Licencia Creative Commons
Licencia Creative Commons Atribución-NoComercial-CompartirIgual 4.0 Internacional